"Multiplica os teus olhos para verem mais.
Multiplica os teus abraços para semeares tudo."
Cecília Meireles

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Junho - Poema de Luiz de Miranda

JUNHO


Junho abre a porta

para que a tarde entre

com sua longa sombra

e o inverno se anuncie

como se para sempre



Junho deixa a janela

a lua branca mais bela

prêmio aos que espiam o frio

que no forte do seu cio

já assopra nos caminhos


Se por acaso chove

e luz ou lua não há

pensa que a poesia existe

para te consolar

te deixar menos triste

até para te mentir

e te dizer que junho

ou qualquer mês

é o que na alma sentir



MIRANDA, Luiz de.
Livro dos meses. São Paulo: FTD, 1997. (Coleção falas poéticas). p. 17.

Nenhum comentário: