"Multiplica os teus olhos para verem mais.
Multiplica os teus abraços para semeares tudo."
Cecília Meireles

terça-feira, 26 de maio de 2015

Uma estátua diferente de Charlotte Bellière e Ian De Haes


Indicação de Leitura



Clique na imagem para ampliar



“Sem saber seu nome - aliás, sem conhecer mais nada da vida dela -, os moradores do prédio a chama de 'a velhinha do andar térreo'. Mas um pequeno incidente vai transformar profundamente a vida de todos!” 




Quer saber o quê aconteceu
 com essa simpática senhora? 
Leia o livro! 
Ele
 faz parte do acervo da nossa Biblioteca. 

Lançamento do livro Hortência das tranças, autoria de Lelis

Convite recebido


Clique na imagem para ampliar


Lançamento do livro Vira-lata de Leo Cunha - Convite recebido

Clique na imagem para ampliar


Você já leu algum título do escritor Leo Cunha? 
Veja os títulos que a Biblioteca Cecília Meireles
possue do autor:


  • Cantigamente, Editora Ediouro
  • Conversa para boy dormir, Editora Dimensão
  • Lapís encantado, Editora FTD
  • A menina da varanda, Editora Record
  • A menina e o céu, Editora Champagnat
  • Ninguém me entende nessa casa! Editora FTD
  • Tela plana: crônica de um país telemaníaco, Editora Planeta do Brasil 

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Música popular e folclórica latino-americana com o grupo Alianza no Centro Cultural Padre Eustáquio



Domingo, dia 24 de maio, às 11 horas 

O Centro Cultural Padre Eustáquio (Rua Jacutinga, 821, bairro Padre Eustáquio) recebe na manhã de domingo, dia 24, a apresentação musical do grupo Alianza, com um repertório formado por músicas instrumentais e autorais, além do cancioneiro andino, bastante conhecido na América Latina. O grupo atua desde 1982, pesquisando e promovendo a integração cultural latino-americana por meio da musica. A apresentação musical acontece às 11h e tem entrada gratuita.

O grupo Alianza foi criado em Belo Horizonte por jovens artistas mineiros atraídos pela diversidade musical dos países andinos por meio de grupos, intérpretes e compositores então quase anônimos em nosso país. Adotando os ritmos e instrumentos típicos dos países andinos, o grupo pesquisou com profundidade a música popular e folclórica andina, aderindo a ela sua bagagem musical natural vinda da cultura mineira com suas folias, catiras, rabecas e violas caipiras. O grupo é formado por Magno Aires (composição, arranjos, violão e voz), Guto Aires (composição, arranjos, instrumentos típicos, cordas, sopros e voz), Gabriel Domingos (percussões andinas e voz) e Marcela Moron (percussões andinas e voz).

O som do grupo é feito também com instrumentos como charango, zampona e quenas, em composições próprias. Além disso, o conjunto mostra o repertório tradicional reconhecido e apreciado inclusive por vários integrantes de colônias bolivianas e peruanas, locais e no exterior.

Fonte: DOM – Diário Oficial do Município, Belo Horizonte, 22 maio 2015.  

Literaturas: questões de nosso tempo com Fabrício Carpinejar


 Convite recebido

Clique na imagem para ampliar


"Fabrício Carpinejar é autor de 21 livros e ganhou destaque pelos textos publicados em seus vários blogs. No início da carreira, trabalhou na imprensa e, em 1998, publicou sua primeira obra, As Solas do Sol. Entre suas publicações, estão Meu filho, minha filhaCanalhaDiário de um apaixonadoMulher perdigueira; dentre outros. Foi agraciado por muitos prêmios, como o Prêmio Nacional Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras, em 2003.

SOBRE O PROJETO
Literaturas: questões do nosso tempo leva aos espaços do Sesc Palladium palestras, conversas, mesas de debate e apresentações artísticas que tratam da literatura como expressão da complexa relação do homem com o mundo em que se insere.

O ciclo de apresentações refletirá sobre a voz do escritor, do ensaísta e do poeta, como um arauto de seu tempo, alguém que expressa não apenas o que é sublime e essencial, mas também os conflitos, as ansiedades e procuras de sua época.

Dessa forma, o projeto abordará manifestações poéticas e, também, obras que tratam de temas fundamentais ao leitor contemporâneo. A curadoria é compartilhada entre o Sesc e Guiomar de Grammont, escritora e professora da Univer
"sidade Federal de Ouro Preto (UFOP)."

SERVIÇO
Literaturas: questões do nosso tempo - Amor Falado: a hora e a vez da voz na crônica, com Fabrício Carpinejar
Data: 26/5
Horário: 20h
Local: Grande Teatro do Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)
Entrada: gratuita com retirada de ingressos 2h antes do evento. Espaço sujeito a lotação.
Classificação: 18 anos


Fonte: www.sescmg.com.br

Iuri, o cosmonauta - Divulgação de Lançamento do Livro


Convite recebido


Clique na imagem para ampliar






quinta-feira, 14 de maio de 2015

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Maternidade na Literatura: mães biológicas e de coração


Para homenagear as mães biológicas e de coração, a Biblioteca Cecília Meireles selecionou alguns títulos literários para falar da maternidade na literatura.


Clique sobre as imagens para ampliar






Maternidade  _ qualidade ou condição de mãe _  Mães que geram, amamentam, criam, cuidam ...  





Oferem o ventre, o colo, a mão, o abraço ... 




Laço de parentesco que une ...
Laço de coração que une...
Laço de cuidado que une ... 






O poeta Mario Quintana muito bem descreveu  

"Mãe! São três letras apenas
As desse nome bendito:
Três letrinhas, nada mais... 
E nelas cabe o Infinito.

E palavra tão pequena
- confessam mesmo os ateus -
É do tamanho do Céu!
E apenas menor que Deus ...



Fontes consultadas:

BORGES, Rogério. A mãe da gruta. São Paulo: FTD, 1990. (Coleção lua cheia). p. 14-15.
CAPARELLI, Sérgio. 111 poemas para crianças. Porto Alegre: LPM, 2006. p. 47.
CARLE, Eric. Senhor Cavalo-marinho. São Paulo: Kalandraka, 2011.
FORTES, Antón: CONCEJO, Joanna. Fumaça. Curitiba: Positivo, 2011. p. 14-15; 28-29.
MEIRELES, Cecília. Ou isto ou aquilo. São Paulo: Global, 2012. p. 28-29.
MENEZES, Silvana. Meninas, bah! Belo Horizonte: Lê, 2007. p. 10, 13.
PAES, José Paulo. É isso ali. Rio de Janeiro: Salamandra, 1984.
QUINTANA, Mario. Lili inventa o mundo. São Paulo: Global, 2005. p. 15.
TULCHINSKI, Lúcia. Histórias maravilhosas do Brasil. São Paulo: Landy, 2006. (Coleção novos caminhos). p. 42-46.


quinta-feira, 7 de maio de 2015

Homenagem ao escritor Wander Piroli


Convite recebido


Clique na imagem para ampliar

Wander Piroli nasceu em 1931, em Belo Horizonte e faleceu em 2006.  Foi casado, teve quatro filhos e seis netos. Escreveu vários contos publicados em antologias brasileiras e traduzidos em vários países como: Estados Unidos, México, Bulgária, Itália, Alemanha, dentre outros. Um dos seus títulos mais famosos é O menino e o pinto do menino.    


No acervo da Biblioteca Cecília Meireles constam os seguintes  títulos de sua autoria:

- O matador,  editora Leitura;
- Os rios morrem de sede, editora Moderna. 


  

terça-feira, 5 de maio de 2015

Eucanaã Ferraz no Ofício da Palavra

Convite recebido

Clique na imagem para ampliar


O Ofício da Palavra recebe, em sua 72ª edição, o premiado escritor carioca Eucanaã Ferraz, uma das vozes mais representativas da poesia brasileira contemporânea. Editor da revista literária Errática, consultor de literatura do Instituto Moreira Salles e Professor de Literatura Brasileira na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), premiado com o Jabuti e Portugal Telecom, Eucanaã vem a Belo Horizonte para lançar o seu mais recente livro - Escuta - e debater com o público sobre o ofício da escrita. O encontro tem a mediação do curador do projeto e jornalista José Eduardo Gonçalves. O Ofício da Palavra com Eucanaã Ferraz ocorre no dia 12 de maio, terça-feira, às 19h30, no Museu de Artes e Ofícios, com entrada gratuita.

Fonte: Museu de Artes e Ofícios


 Quer ler  alguma obra de Eucanaã Ferraz? 


Fazem parte do acervo da Biblioteca Cecília Meireles os seguintes títulos do escritor:   

- Bicho de sete cabeças e outros seres fantásticos, editora Boa Viagem;
- Palhaço macaco passarinho, editora Companhia das Letrinhas;
- Poemas da Iara, editora Língua Geral.