"Multiplica os teus olhos para verem mais.
Multiplica os teus abraços para semeares tudo."
Cecília Meireles

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Lilia dos Santos, um bom exemplo

 
Lilia Santos "é bibliotecária em uma escola no Esplanada, região Leste de Belo Horizonte. Há quatro anos, aos domingos, ela leva livros para a praça da Abadia e empresta a crianças e adolescentes. Lilia recebe doações, mas faz uma seleção dos melhores conteúdos e dos livros que são mais bonitos. Para ela, é importante que as crianças recebam livros bons e atraentes."



Fonte: iaslonline.ning.com

Lilia está concorrendo ao Prêmio Bom Exemplo, que é uma iniciativa da TV Globo Minas em parceria com a Fundação Dom Cabral, a Fiemg e o Jornal O Tempo. Ela concorre na categoria cidadania, que irá premiar pessoas que se destacaram na melhoria da qualidade de vida nas comunidades. 

A votação para escolha do vencedor vai do dia 26 de abril ao dia 12 de maio, pela Internet. Os vencedores serão premiados no dia 14 de maio.

Para votar neste bom exemplo de cidadania, acesse o link abaixo:

Primeira biblioteca pública de livros digitais


Você sabia que a leitura de livro em formato digital do acervo de uma biblioteca também pode estar acessível como empréstimo domiciliar? 

Está previsto para o último trimestre deste ano, nos Estados Unidos, o empréstimo de livros digitais para os leitores  na primeira biblioteca pública de e-books: a BiblioTech.

A BiblioTech foi construída na cidade de San Antonio, Texas (EUA), onde os leitores poderão se cadastrar como usuários podendo ficar com um leitor de e-books por duas semanas. Os livros ficam armazenados no aparelho que será bloqueado após o prazo de empréstimo, o que irá obrigar a pessoa a devolvê-lo.

Esta informação foi lida em uma notícia na edição da revista Língua Portuguesa, edição março/2013. 

Outras informações e artigos poderão ser lidos na íntegra na revista que está a disposição dos leitores na Biblioteca Cecília Meireles.

Abaixo, colocamos uma prévia da revista! Você irá encontrar um dos artigos escrito por Luiz Costa Pereira Junior sobre o quadrinista Mauricio de Sousa: "O pai da dentuça". Trata-se de Mônica, que completou  50 anos de existência em março deste ano, a personagem mais conhecida de Mauricio.



Revista Língua Portuguesa - Edição 89

terça-feira, 9 de abril de 2013

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Programação da Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte


 ABRIL DE 2013

LITERATURA

Oficina Chapeuzinho (Anuncie Aqui!) Vermelho
Criação, a partir da leitura do livro, de anúncios de publicidade e marketing para outras histórias clássicas como Chapeuzinho Vermelho, usando recortes e matérias de jornais. Com Ícaro Bravo.

Público-alvo: 4 a 12 anos

Vagas: 20

Dia 9, terça, às 14h30


Oficina Geometria dos livros
Leitura de quatro obras que exploram a materialidade do objeto livro: O livro quadrado e O livro redondo, de Caulos; O livro inclinado, de Peter Newell e O livro das formas do Sr. Formalindo, de Cipis. A partir da leitura, os participantes poderão criar narrativas, registrando-as em suportes de variadas formas geométricas. Com Simone Teodoro

Público: infantil

Vagas: 20

Dia 11, quinta, às 10h30


Oficina Estante Instantânea
Leitura compartilhada em que os leitores poderão fazer sua própria seleção de livros, montando, assim, a sua “biblioteca pessoal”. Com Samuel Medina

Público: infantil, juvenil e adulto

Vagas: 20

Dia 16, terça, às 10h30


Escritora na Biblioteca, com Branca Maria de Paula
Encontro com a autora, que lerá seu livro Claro Escuro, seguido de bate-papo e criação literária.

Público: infantil e juvenil

Vagas: 25

Dia 16, terça, às 14h30


Monteiro Lobato e a formação da literatura infantil do Brasil
Com João Luís Ceccantini

Dia 16, terça, às 18h30


Oficina O Saci, de Monteiro Lobato
Leitura do livro O Saci, seguida de criação literária sobre as origens e peripécias do personagem. Com Samuel Medina.

Público: infantil, juvenil e adulto

Vagas: 20

Dia 17, quarta, às 15h


Oficina Sabor de Livro
Leitura compartilhada de O comedor de livros, de Comotto e de O livro Comestível, trecho de A Reforma da Natureza, de Monteiro Lobato. Com Simone Teodoro

Público: infantil e juvenil

Vagas: 15

Dias 18, quinta, às 10h30


Oficina Minha história eu que faço
Os participantes serão convidados a conhecer mais sobre a boneca mais sapeca do mundo, através da leitura de trechos do livro "Memórias da Emília”, para em seguida criarem suas próprias narrativas. Com Samuel Medina

Público: infantil e juvenil

Vagas: 15

Dias 18, quinta, 14h30


Oficina Livros, monstros, morcegos
Leitura compartilhada dos livros O monstro que adorava ler, de Lili Chartrand e Morcegos na Biblioteca, de Brian Lies. Com Ícaro Bravo.

Público: infantil

Vagas: 15

Dia 19, sexta, às 14h30


A ilustração no livro para crianças
Bate papo com as ilustradoras Marilda Castanha e Anna Cunha.

Mediador: Flávio Fargas

Público: professores, bibliotecários, mediadores e demais profissionais do livro e da leitura

Dia 25, quinta, às 17h


Era uma vez – especial para jovens
Leitura e narração de histórias da literatura e da tradição oral. Com o grupo Vai e Volta Contando.

Público: juvenil

Vagas: 60

Dia 25, quinta, às 19h



AOS SÁBADOS

Dia 6
Às 11h - Oficina Quando o livro é personagem

Leitura de trechos do livro A história sem fim, de Michael Ende, seguida de bate-papo sobre livros e sonhos. Com Ícaro Bravo.

Público: a partir de 14 anos

Vagas: 15


Às 12h - Oficina Monteiro Lobato para sempre
Leitura e bate-papo (ou palestra?) sobre a obra de Monteiro Lobato, a partir da leitura de O Sítio do Picapau Amarelo. Com Samuel Medina.

Público: infantil

Vagas: 20


Dias 13 e 27 - Leituras em quadrinhos
Clube de leitura que se reúne quinzenalmente para ler e discutir temas relacionados aos quadrinhos, sua linguagem e relação com outras mídias. Com Afonso Andrade.

Público: juvenil e adulto

Às 10h

Dia 20 - Tudobolô
Apresentação de Francisco Marques, o Chico dos Bonecos, com lançamento de O avião de Alexandre (presença da ilustradora Anna Cunha), Ulisses e Quando o segredo se espalha, peça radiofônica.

Público: livre

Às 11h


Dia 27 - Era uma vez... especial Monteiro Lobato
Hora do conto: leitura e narração de histórias da literatura e da tradição oral. Com Marília de Oliveira, Márcia Zenha e Maria Tereza Andrade.

Público: infantil

Às 10h30


Dia 27 Conversa em quadrinhos
Encontro com quadrinistas atuantes no mercado nacional e/ou internacional.

Com Júlio Ferreira, que participou de títulos como Superman, Supergirl, Teen Titans, Action Comics, Stormwatch, Blackest Nigth.

Mediador: Afonso Andrade

Público: juvenil e adulto

Às 11h30


CONHEÇA A BIBLIOTECA
Visitas monitoradas

Para conhecimento dos espaços, acervos (literário, informativo e quadrinhos) e atividades da biblioteca.

Público: crianças, jovens, estudantes universitários e demais interessados.

Agendamento pelo telefone 3277-8672, de terça a sexta, das 9 às 17h.

Visitação: terças e quintas, às 9h30; quartas e sextas, às 14h30.

Mais informações: bpij.fmc@pbh.gov.br


SERVIÇOS


Empréstimo de livros e quadrinhos. Acervo disponível para consultas locais com obras informativas e literárias voltadas, sobretudo, para o público infantil e juvenil.

Acesso à internet (Telecentro). Wi-Fi disponível. De terça a sexta, das 9 às 17h30; sábados, das 9h30 às 13h.

Horário de atendimento:
De terça a sexta-feira, de 8h30 às 17h30
Sábados, de 9h às 13h


Fonte: Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte

Rua Carangola, 288 - Térreo - Santo Antônio
CEP:30.330-240 - Belo Horizonte - MG
educativo.bpijbh@pbh.gov.br
tel.: (31) 3277.8658 - tel fax: (31) 3277.8651

Facebook: http://www.facebook.com/educativo.bpijbh

terça-feira, 2 de abril de 2013

A princesa e a ervilha


Hoje, 02 de abril é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantil. A data não foi escolhida ao acaso. Há muitos anos atrás nascia o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen (02/04/1805).

Nesta postagem, publicamos o conto A princesa e a ervilha para celebrar com todos os leitores do blog da Biblioteca Cecília Meireles esta data! Boa leitura!



A princesa e a ervilha -  Hans Christian Andersen


Era uma vez um príncipe. Ele desejava ter a sua princesa, mas uma que fosse princesa de verdade. Por isso viajou pelo mundo todo à procura de uma assim, mas sempre havia alguma coisa de errado. Não faltavam princesas em toda parte, mas ele nunca conseguia ter certeza de que eram verdadeiras princesas. Havia sempre alguma coisa que não estava muito certa. Ele voltou para casa triste e abatido, pois decidira em seu coração casar-se com uma princesa real.

Uma noite, uma tempestade terrível desabou sobre o reino. Raios chispavam, trovões roncavam e chovia a cântaros - realmente pavoroso! Inesperadamente, ouviu-se uma batida no portão da cidade, e o rei em pessoa foi abri-lo. Havia uma princesa parada lá fora. Mas valha-me Deus! Que figura ela era debaixo daquele aguaceiro, sob um tempo daqueles! A água escorria pelo seu cabelo e suas roupas. Jorrava pelas pontas dos sapatos e entrava de novo pelos calcanhares. E, mesmo assim, ela insistiu que era uma verdadeira princesa.

Bem, isso é o que vamos ver, daqui a pouco!” pensou a rainha. Não disse uma palavra, mas foi direto ao quarto, desfez a cama toda e pôs uma ervilha sobre o estrado. Sobre a ervilha empilhou vinte colchões e depois estendeu mais vinte edredons dos mais fofos por cima dos colchões. Foi ali que a princesa dormiu aquela noite.

De manhã, todos perguntaram como ela havia dormido. “Ah, pessimamente!” respondeu a princesa. “Mal consegui pregar o olho a noite inteira! Sabe Deus o que havia naquela cama! Era uma coisa tão dura que fiquei toda cheia de manchas pretas e azuis. É realmente medonho.”

Então, é claro, todos puderam ver que ela era realmente uma princesa, porque tinha sentido a ervilha através de vinte colchões e vinte edredons. Só uma verdadeira princesa podia ter a pele assim tão sensível.

Diante disso o príncipe se casou com ela, pois agora sabia que tinha uma princesa de verdade. E a ervilha foi enviada para um museu, onde está em exibição até hoje, a menos que alguém a tenha roubado.

Pronto. É um bom arremedo de história, não é?




Fonte: CONTOS de fadas: de Perrault, Grimm, Andersen e outros. Tradução Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2010. p. 247-248.