"Multiplica os teus olhos para verem mais.
Multiplica os teus abraços para semeares tudo."
Cecília Meireles

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Novas Aquisições

A Biblioteca Cecília Meireles recebeu como doação os seguintes títulos:

  • a revista O Trabalho Intersetorial e os Direitos da Cidadania, v. 5, agosto/2010 (Experiências comentadas);

  • CATÁLOGO CAVIV: orientações, conceitos e serviços de acesso aos direitos humanos no município de Belo Horizonte, 2010.

As publicações estão disponíveis para consulta na Biblioteca.

Morre o escritor Moacyr Scliar

Vocês se lembram da história Nem uma coisa, nem outra, contada no concurso Pequenos Contadores de Histórias - 2009 (atual Concurso Contadores de Histórias Julia Gabrieli)?


A comovente história de Moacyr Scliar foi contada pela aluna Rebeca Rodarte Pedrosa, que ficou em primeiro lugar, dentre os alunos do Segundo Ano. Na ocasião, muitos conheceram pela primeira vez um texto de Scliar na voz da aluna.




Ontem, 27 de fevereiro de 2011, Moacyr Scliar morreu em Porto Alegre, deixando uma obra belíssima que continuará encantando sempre a todos.

Nacido em Porto Alegre (RS) em 23 de março de 1937. Moacyr Scliar gostava de lembrar que em sua família de imigrantes do Leste Europeu todos eram bons contadores de histórias. E essa alegria em compartilhar experiências de vida e causos foi decisiva para conduzi-lo ao mundo dos livros. Sua obra inclui contos, crônicas, romances e ensaios.



Cinco questões para Moacyr

Livro que marcou sua infância: A chave do tamanho de Monteiro Lobato.


Livro que fez sua cabeça na adolescência:

Capitães de areia de Jorge Amado.


Aventura que leu e gostaria de ter vivido:

As aventuras do índio Tibicuera de Érico Veríssimo



Motivo para ler um livro: Encantar-se.

Motivo para escrever um livro: Encantar.


Fonte: Cinco questões para Moacyr. In: SCLIAR, Moacyr. O tio que flutuava. São Paulo: Ática, 2002. (Quero ler), p. [83].


quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

40º Concurso Internacional de Redação de Cartas - Correios


Presença Pedagógica - Edição Janeiro/Fevereiro 2011


Veja, abaixo, o sumário da edição acima!


ENTREVISTA
Alfabetização científica
Virgínia Schall


ARTIGOS

Educação literária
Rosemar Eurico Coenga

Imaginar é preciso, sempre!
Elvira Souza Lima

Juventude e formação de professores
Maria Zenaide Alves e Simone Grace Paula

EDUCAÇÃO DO CAMPO
Gestão democrática

Arlete Ramos dos Santos

PRESENÇA INFANTIL
Há lugar para o homem na Educação Infantil?

Joaquim Ramos e Maria do Carmo Xavier


REPORTAGEM
Indisciplina: hora de rever as relações e as práticas

Marita Andrade



segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Revista Belo Horizonte Digitalizada


“A revista Belo Horizonte, publicação semanal da década de 1930, é a primeira a ser digitalizada e disponibilizada on-line pelo Arquivo Público da Cidade (APCBH). O objetivo da digitalização dos exemplares é conservar a coleção, que tem grande valor histórico e cultural para os mineiros e, ainda, propiciar a quem consulta, um acesso mais fácil e rápido aos materiais. Com conteúdo literário e noticioso, a revista possui contos, humor e reportagens sobre moda e política.”

Os interessados na coleção poderão acessá-la pelo site www.pbh.gov.br/cultura/arquivo


Fonte: Arquivo Público da Cidade



terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Um Novo Dia

Composição de Vinicius de Moraes / Edu Lobo


Um novo dia vem nascendo
Um novo sol já vai raiar
Parece a vida, rompendo em luz
E que nos convida a amar

Oh, meu irmão, não desespera
Espera a luz acontecer
Para que a vida renasça em paz
Nesse novo amanhecer

Surgem as abelhas em zoeira a sugar o mel das flores gentis
Param as ovelhas pelo monte, a recordar os horizontes felizes
Vindo à distância cantam galos em longínquos intervalos de sons
Pombos revoando, vão uivando, vão passando nestes céus tão azuis

Ah, quanta cor e luz!

E o movimento vai crescendo
Vai aumentando em amplidão
Parece a vida pulsar no ar
O bater de um coração

Sobem pregões vindos da praça
Começa o povo a aparecer

Quem quer comprar neste novo dia
A alegria de viver?


Fonte:
http://letras.terra.com.br/vinicius-de-moraes/86932/