"Multiplica os teus olhos para verem mais.
Multiplica os teus abraços para semeares tudo."
Cecília Meireles

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Dezembro - Poema de Luiz de Miranda

Dezembro é pura lembrança

um briquedo quebrado

em nossos velhos sapatos

traz de volta a criança

que dança, dança, dança

senhora de nossos atos


Dezembro é pura lembrança

um menino foge de casa

mistura-se ao destino dos ciganos

ao de um pássaro sem asas

que vaza na noite seu voo cego


Dezembro é pura lembrança

os presentes são anunciados

e se iluminam as esperanças

o que era perdido ou extraviado

sonho antigo de infância

tira dos corações a distância


Dezembro é pura lembrança

ocupa todo o tempo da andança

o que era pobre se faz brilho

veloz na noite natalina

que em sons e sonhos alucina

o afeto do pai ou do filho


Dezembro é pura lembrança

pedaços de nós batem no sino

o silvo de um Deus pequenino

que se apieda e nos perdoa

A alegria bate na alma do menino

que somos no dezembro natalino


Fonte: MIRANDA, Luiz de. Livro dos meses. São Paulo: FTD, 1997. (Coleção falas poéticas). p. 27-29.

Nenhum comentário: