"Multiplica os teus olhos para verem mais.
Multiplica os teus abraços para semeares tudo."
Cecília Meireles

terça-feira, 1 de março de 2011

Março - Poema de Luiz de Miranda

MARÇO

Luiz de Miranda


Março é água

de peixe ou do céu

é perdas e danos do verão

papéis de aula

mistérios de um abrir

e fechar de portas

onde se perde

a luz dos caminhos

E sozinhos somos

este outono

que se precipita

e não caem as folhas

apenas os sinos dobram

nosso coração de menino


Março marca em nosso

mapa a mágica lua

que cresce em azul

e míngua o gris

das tarde de agonia

Ah, os relógio temperados

com o ozônio da paixão

e vai a solidão

entrando em nossa alma

como um cão

que desaprendeu sua casa


Março, final de mar

de um certo março

ao sul do amor

mar interior


Março marca

um tempo que se abre

fora da febre do verão

Em março volta a escola:

um, dois, três

vamos começar outra vez


MIRANDA, Luiz de. Livro dos meses. São Paulo: FTD, 1997. (Coleção falas poéticas)


Nenhum comentário: